Minha escolha pela ação social

O que cada um de nós pode fazer para ajudar o país a superar seus desafios históricos e se tornar mais justo e igualitário?

A socióloga Neca Setubal dá sua resposta neste livro, o mais pessoal de todos os que escreveu, registro de uma trajetória singular, resultado de uma combinação de legados familiares, referências intelectuais, encontros e experiências pessoais.
Figura decisiva para o desenvolvimento do terceiro setor e da filantropia no Brasil, Neca participa da construção do debate público desde o início dos anos 1980, quando a redemocratização abria os horizontes do país para novas ideias no campo da educação.

À frente do Cenpec, uma das primeiras modernas ONGs brasileiras, que fundou e presidiu durante anos, Neca e sua equipe ajudaram a instituir um novo padrão de qualidade nos livros escolares brasileiros, que pela primeira vez passaram por avaliações criteriosas, com amplitude nacional e impacto nos indicadores.

Em quarenta anos de trajetória, Neca Setubal articulou investimentos privados com políticas públicas a partir de fundações empresariais e familiares, conselhos de empresas e instituições, organizações e fóruns internacionais, pesquisas, projetos, rodas de conversa. Sua atuação se estendeu do campo da educação para causas como o antirracismo, a superação das desigualdades, a defesa do meio ambiente e a busca pelo desenvolvimento social.

Na década de 2010, juntou-se a um grupo que buscava criar uma alternativa para o polarizado quadro eleitoral brasileiro e acompanhou Marina Silva em duas candidaturas à Presidência da República. Em 2020, à frente do Gife – Grupo de Institutos e Fundações Empresariais, conduziu uma campanha de combate aos efeitos econômicos da pandemia de covid-19 que levou a filantropia no país a outro patamar.

De sua mãe, a filantropa Tide Setubal, recebeu o inconformismo e a escolha pela ação social; do pai, Olavo Setubal, fundador do banco Itaú, prefeito de São Paulo e ministro das Relações Exteriores, vieram o ímpeto realizador e o espírito sempre aberto para o diálogo e para a política. A síntese desses legados se materializou com a criação, em 2006, da Fundação Tide Setubal, que desenvolveu uma metodologia própria para realizar e apoiar projetos voltados para a superação das desigualdades sociais no Brasil, sempre tendo o diálogo com o território como premissa.

Fonte de inspiração para quem queira realizar projetos de transformação social, este livro explica o caminho desde a primeira aproximação, a construção da interlocução com a comunidade e o momento de pôr a mão na massa — caminho nem sempre fácil e repleto de desafios, resistências, momentos de impasse, atritos e contradições que a autora não evita abordar.

FICHA TÉCNICA

Gênero Não ficção
Páginas 184 páginas
Formato 14 x 21 x 2 cm
ISBN 978-65-84835-24-5
Lançamento 09 de junho de 2024

R$69,90


O que cada um de nós pode fazer para ajudar o país a superar seus desafios históricos e se tornar mais justo e igualitário?

A socióloga Neca Setubal dá sua resposta neste livro, o mais pessoal de todos os que escreveu, registro de uma trajetória singular, resultado de uma combinação de legados familiares, referências intelectuais, encontros e experiências pessoais.
Figura decisiva para o desenvolvimento do terceiro setor e da filantropia no Brasil, Neca participa da construção do debate público desde o início dos anos 1980, quando a redemocratização abria os horizontes do país para novas ideias no campo da educação.

À frente do Cenpec, uma das primeiras modernas ONGs brasileiras, que fundou e presidiu durante anos, Neca e sua equipe ajudaram a instituir um novo padrão de qualidade nos livros escolares brasileiros, que pela primeira vez passaram por avaliações criteriosas, com amplitude nacional e impacto nos indicadores.

Em quarenta anos de trajetória, Neca Setubal articulou investimentos privados com políticas públicas a partir de fundações empresariais e familiares, conselhos de empresas e instituições, organizações e fóruns internacionais, pesquisas, projetos, rodas de conversa. Sua atuação se estendeu do campo da educação para causas como o antirracismo, a superação das desigualdades, a defesa do meio ambiente e a busca pelo desenvolvimento social.

Na década de 2010, juntou-se a um grupo que buscava criar uma alternativa para o polarizado quadro eleitoral brasileiro e acompanhou Marina Silva em duas candidaturas à Presidência da República. Em 2020, à frente do Gife – Grupo de Institutos e Fundações Empresariais, conduziu uma campanha de combate aos efeitos econômicos da pandemia de covid-19 que levou a filantropia no país a outro patamar.

De sua mãe, a filantropa Tide Setubal, recebeu o inconformismo e a escolha pela ação social; do pai, Olavo Setubal, fundador do banco Itaú, prefeito de São Paulo e ministro das Relações Exteriores, vieram o ímpeto realizador e o espírito sempre aberto para o diálogo e para a política. A síntese desses legados se materializou com a criação, em 2006, da Fundação Tide Setubal, que desenvolveu uma metodologia própria para realizar e apoiar projetos voltados para a superação das desigualdades sociais no Brasil, sempre tendo o diálogo com o território como premissa.

Fonte de inspiração para quem queira realizar projetos de transformação social, este livro explica o caminho desde a primeira aproximação, a construção da interlocução com a comunidade e o momento de pôr a mão na massa — caminho nem sempre fácil e repleto de desafios, resistências, momentos de impasse, atritos e contradições que a autora não evita abordar.

FICHA TÉCNICA

Gênero Não ficção
Páginas 184 páginas
Formato 14 x 21 x 2 cm
ISBN 978-65-84835-24-5
Lançamento 09 de junho de 2024